5 de julho de 2010

ÚLTIMO DESEJO


Que quando eu me for desse mundo

Deixe uma criança recém-nascida

Que carregue em si um pouco do meu sangue..

Que eu deixe uma árvore plantada

Em um lugar onde passe muita gente cansada

E que dê frutos e que sejam doces..

Que eu deixe um livro na estante , amarelando

Mesmo que ninguém leia

Não quero levar nada na bagagem

Só levarei comigo uma alma transbordando de quase tudo...

Maria Alice

5 comentários:

Vera Rolim disse...

Acho que é só isso, ou tudo isso que podemos levar conosco, não é mesmo?
O livro leio na sombra da árvore, onde a criança dorme sossegada.

Bjs

Maria Teresa disse...

Querida Maria Alice:
Suas palavras fizeram-me ver a criança, a árvore, o livro de páginas amarelas. Nada como os renasceres, o aconchego e as palavras que preenchem todos os vazios. Lindo, lindo.
Beijos

Nilce disse...

Lindo, Maria Alice

Não é preciso mais nada, pois isso é tudo.

Bjs no coração!

Nilce

helenafontanars@hotmail.com disse...

Amada Alicinha.
Sempre fazendo mágicas com as palavras e nos mostrando qua a vida é pura magia.
Te amo. Bjs
Helena

Lista Telefonica disse...

www.sualista.com.br